Tags

, , , , , , , , , , , ,

Fui criado num regime disciplinar extremamente rígido. Meus pais, de uma tradição familiar conservadora sempre exigiu de nós um comportamento íntegro e irrepreensível em todo e qualquer situação. corrupçãoSou do tempo que o professor estava sempre certo, e ai de nós se chegássemos em casa com algum tipo de reclamação da escola. Estou seguro de que tal estilo de disciplina familiar legou-nos, a mim e a meus irmãos, fortes princípios éticos que nos impedem de praticarmos deliberadamente atos reprováveis. O policialmente de nossos próprios valores é muito mais forte do que pressão que os padrões sociais possam exercer em nossas atitudes e comportamentos. Isto faz uma enorme diferença.

Lendo sobre os acontecimentos que tem ocupado os noticiários de nosso país há alguns anos, tenho a sensação de que a frouxidão ética tomou uma proporção insuportável em nossa nação. Precisamos, como condição sine qua non para que o nosso país avance, romper, sem mais detença, com este ciclo vicioso que tem acorrentado nosso gigante.

A corrupção sistêmica precisa ser confrontada e vencida. Há quem diga que na política brasileira ninguém é capaz de suportar a pressão da corrupção sistêmica. Entrou na política, se corrompe. Já ouvi até mesmo, que gente boa não deve entrar na política, porque se estraga. Parece ter um certo viés de corrupção impregnado na política brasileira. É desalentador ver que a corrupção no nosso país não é mais um fato isolado, ou um caso esporádico. A corrupção é a regra. Ela está em todas as esferas e em todos os níveis. Desde os funcionários públicos que servem à população, aos poderosos governantes que dirigem o país. Desde as quitandas da esquina, às grandes empreiteiras. Desde as organizações criminosas com suas megas estruturas, às megas igrejas com seus estilos empresariais. O sistema é opressor. Não se envolver com corrupção é um grande desafio que exige um esforço hercúleo, mesmo dos homens de bem e de bons costumes. A corrupção é tão antiga quanto a existência dos primeiros núcleos sociais. O problema é quando ela se torna sistêmica, e quando sua holisticidade leveda toda massa social. Neste ponto, o enfrentamento precisa ser peremptório, doa a quem doer, servindo-me da afirmação recente do senhor Leandro Daiello Coimbra, Diretor Geral da Policia Federal. A ruptura desta cadeia de corrupção sistêmica não acontece apenas com o fim do mensalão, do petrolão ou de qualquer outro. Ela é o resultado do esforço obstinado, mesmo que seja de uma pequena minoria, que esteja disposta a pagar o preço para construir um país melhore e mais justo.

Nestes últimos anos nos governos do PT, os sinais indicam que a corrupção tornou-se epidêmica no país. Esta é uma constatação factual, lamentavelmente. Desculpe-me, meus amigos petistas ou simpatizantes. Aqui não vai nenhuma critica partidária. Pelo contrário, eu sempre fui afinado com valores apregoados pelo petismo. Minha percepção é de que o PT não soube sobreviver à sedução do poder. Como desabafou, semanas atrás, o ícone maior do petismo, Luiz Inácio Lula da Silva: “Hoje nós precisamos construir isso [a utopia] porque hoje a gente só pensa em cargo do partido, a gente só pensa em emprego, a gente só pensa em ser eleito e ninguém hoje mais trabalha de graça”.[1] O PT que nasceu das bases da classe trabalhadora, que apregoou nas suas origens a austeridade e os mais sublimes ideais sociais, chafurdou-se no mais terrível lamaçal de corrupção, nunca antes visto na história desse país. A corrupção não está mais circunscrita aos currais das bestas feras do poder. Ela tornou-se uma quase incontrolável epidemia nacional. O remédio é amargo, mas não há outro caminho a não ser extirpar do poder os corruptos, corruptores e seus tentáculos, doa a quem doer. A minoria ética não pode arrefecer os ânimos. Ela precisa ser pertinaz e incansável para escrever uma nova história do gigante, hoje acorrentado e imobilizado pelo teias da corrupção.

Oxalá não se calem as vozes da justiça. Tomara, prevaleça o bem, a justiça e a verdade, neste turbulento momento que vive nossa nação. Queria Deus que nosso gigante se desvencilhe dos emaranhados da corrupção. Viva nosso querido e sempre muito amado Brasil!

            [1] Acessado em 17 de julho de 2015. (http://oglobo.globo.com/brasil/lula-defende-revolucao-interna-no-pt-hoje-gente-so-pensa-em-cargo-16518440#ixzz3gApU3xV7)